• (+55) 44 9761.7635 Tim
  • contato@alternativaeco.com

História

Conheça um pouco dos intercessores deste fantástico produto

A terra como matéria-prima na elevação de alvenarias, de abóbadas e de outros elementos construtivos tem sido empregada desde o período pré-histórico. Na Turquia, na Assíria e em outros lugares no Oriente Médio foram encontradas construções com terra apiloada ou moldada, datando de entre 9000 e 5000 a.C. (Minke, 2001). No Egito antigo os adobes de terra crua, assentados com finas camadas de areia, eram utilizados na edificação de fortificações e residências, e uma espécie de argamassa feita de argila e areia era material de preenchimento de lajes de cobertura estruturadas com troncos roliços. As muralhas da China também foram edificadas com argila apiloada entre alvenarias duplas de pedra.

Maria Augusta Justi Pisani Taipas: A Arquitetura de Terra
Apanhado geral
Taipa Maria Augusta Justi Pisani - Taipas: A Arquitetura de Terra (acesso em 07/01/2015 às 10:00)

O termo taipa, genericamente empregado, significa a utilização de solo, argila ou terra como matéria-prima básica de construção. A origem, provavelmente árabe do vocábulo, entrou para a língua portuguesa por influência mourisca.

As referências do uso das taipas em Portugal são registradas pelos escritores desde a presença romana e traduz sempre o uso da terra como o componente mais importante. A região de Portugal que mais utilizou a taipa é a do Algarve.

Na França o processo construtivo que utilizou terra é conhecido como "maçonnerie de pisé" ou "pisé" ou "terre pisé" que se assemelha à taipa de pilão e uma outra técnica que emprega solo e palha seca é denominada de "torchis" e resiste mais a rachaduras por conter uma trama que dá maiorresistência contra movimentações.

Construção com taipa Os negros trazidos ao Brasil também conheciam processos construtivos que utilizavam a terra, algumas tribos empregavam estruturas preenchidas com barro, que apresentavam similaridades com as técnicas de algumas tribos brasileiras. O adobe também era conhecido dos africanos. Portanto, durante o início da colonização brasileira, todas as culturas componentes dominavam técnicas construtivas que utilizavam a terra como matéria-prima.

Adobe Tijolo de Abobino

É considerado um dos antecedentes históricos do tijolo de barro e seu processo construtivo é uma forma rudimentar de alvenaria. Adobinos são tijolos de terra crua, água e palha e algumas vezes outras fibras naturais, moldados em fôrmas por processo artesanal ou semi-industrial.

Construção com adobe O adobino foi utilizado em diversas partes do mundo, especialmente nas regiões quentes e secas. Com o advento da industrialização no século XIX, as técnicas em arquitetura de terra foram, aos poucos, sendo abandonadas. Restando às pessoas de poucos recursos o uso dessas técnicas, além do adobino, o pau-a-pique e também a taipa de pilão, razão principal do preconceito que, de certa forma, se mantém até os dias de hoje.

Bloco de terra comprimida (BTC) tijolos Alternativa Eco

o B.T.C surgiu de uma evolução do adobe, por estabilização do solo por meios mecânicos, consistindo da prensagem do solo confinado em um molde, permitindo obter pequenos bolos de terra prensada, mais resistentes e duráveis em relação ao adobe. Esta prensagem é realizada através de uma prensa, permitindo realizar diversos tipos de blocos, maciços ou perfurados (JALALI, 2008).

Construção com adobe Técnica conhecida na Europa desde o século XVIII, são produzidos pela deposição da mistura (solo-cimento) em uma forma e posterior prensagem. A mais conhecida prensa no mundo é a CINVA Ram (Figura 11), desenvolvida na Colômbia pelo engenheiro chileno Raúl Ramizez, no centro de pesquisas Cinva. Sua vantagem em relação ao adobe é que esta técnica utiliza menos proporção de água, como consequência tem-se um menor índice de retração, além de permitir estocagem imediata. Como desvantagem, o bloco compactado necessita ser estabilizado com cal ou cimento para que o mesmo atinja resistência adequada para construção (MINKE, 2000).


* Dados históricos foram captados através de pesquisas realizadas em páginas especializadas e documentos científicos disponibilizados por suas respectivas instituições.

Elencamos na próxima sessão uma listagem com vários ítens onde o tijolo se sobressai ao modelo convencional e boa parte dos sistemas alternativos.

Vantagens do tijolo