• (+55) 44 9761.7635 Tim
  • contato@alternativaeco.com

Dúvidas

Resposta para a maiorias das dúvidas frequentemente direcionadas ao produto e sistema construtivo com Tijolo Ecológico Alternativa Eco

Não, o Tijolo Ecológico Alternativa Eco pode ser assentado de varias formas, a cola PVA é uma das maneiras mais prática e rápida, também podemos utilizar a argamassa de assentamento convencional ou uma mistura feita de cola, água e o próprio solo. Por ser um sistema de modular , dependendo do projeto proposto, podemos dispensar a cola entre os tijolos a utilizar somente os sistema de encaixe dos mesmos.

O quantitativo de pavimentos varia conforme o estudo de cada projeto, essa quantidade deve ser indicada pelo calculista do projeto que levará em consideração fatores como tipo de fundação e ser utilizada, cargas que esse edifício terá, etc.

Quando a construção alcança a altura do ponto de laje, são colocadas duas ou mais fiadas do tijolos canaleta, essa quantidade varia conforme o projeto, formando uma grande viga em toda a parte superior da edificação e é sobre essa fiada que a laje se apóia ficando pronta para receber um pavimento superior.

O tijolo ecológico é um material normatizado e que possui certificação pela ABNT (Associação Brasileira de Normas técnicas). Por tanto pode ser aprovado normalmente pela Caixa Econômica, para facilitar o processo é indicado que se anexe juntamente ao pedido de aprovação a norma técnica do solo cimento ( NBR 10836) e um laudo de laboratório do tijolo a ser utilizado para comprovar que este possui a resistência exigida pela norma.

Cada Projeto possui sua particularidade por isso o sistema estrutural, como o quantitativo e a espessura da ferragem, devem ser indicadas pelo responsável técnico da obra, em um projeto comum que não recebe muitas cargas adicionais, usa-se nos grautes, barras 8mm e para os grampos ferragem 4 mm.

Quando forem apenas fissuras pode ser feito uma massa com solo + cola, que é aplicada sobre as fissuras, se forem rachaduras ou tijolos que foram muito danificados durante a obra, pode ser feita a substituição do lado danificado retirando a face do tijolo com uma “makita”, e colocando uma nova no local. Esse método é utilizado quando a os tijolos forem usados aparentes na construção, e deve ser efetuado antes do rejuntamento.

Não. Apesar de alguns profissionais não conhecem a técnica de assentamento, esta é bem simples, devemos nos atentar a alguns detalhes que garantem um bom desenvolvimento a execução, como fazer um projeto de modulação, iniciar a primeira fiada bem nivelada e sempre seguir o projeto.

Tem vários fatores que podem ocasionar as rachaduras, como tijolos com medidas diferentes, massa de assentamento muito forte, fundação feita inadequadamente entre outros.

Não. É uma fundação igual a da construção que utiliza o tijolo convencional e em ambos os casos, o projeto é adequado conforme o solo da região.

Ao pular essa etapa, você comprometerá a resistência do tijolo ecológico de tal forma que o mesmo poderá até se esfarelar, pois ao ser molhado ou mantida a umidade, o cimento reage e propicia a resistência exigida pelas normas da ABNT.

Os furos dos Tijolos Ecológicos Alternativa Eco permitem que o ar fique em constante movimento e formam câmaras térmicas acústicas, controlando a temperatura no interior da casa. Nos dias quentes, a temperatura do interior da casa é fresca e à noite fica aquecida.

A redução pode chegar até 50% no custo final da obra, não computando os tipos de louça, acabamento, etc...

Os tijolos ecológicos canaletas possuem varias funções no projeto, estas são utilizadas como parte do sistema estrutural da edificação. Quando concretados os tijolos canaletas formam as vigas do projeto ou as chamadas cintas de amarração, são utilizadas também em baixo e em cima das janelas (verga e contra-verga), nas paredes a 1m de altura (formando cinta de amarração) e no respaldo antes do oitão. Os tijolos canaletas são usados também como condutores do sistema hidráulico e elétrico, exemplo: temos duas tomadas em uma parede na mesma altura, podemos percorrer com a fiação pela fiada de tijolo canaleta no sentido horizontal para fazer a ligação entre elas, fazendo assim uma economia de material.

Sim. Qualquer tipo de revestimento aplicado na construção convencional pode ser utilizado, sem qualquer de preparação especifica. Dentre muitos revestimentos podemos citar a argamassa, para fixar os azulejos e pastilhas, grafiáto, texturas, reboco, tinta a base de água, tinta a base de óleo, resinas, impermeabilizantes, vernizes, gesso, papel de parede, etc... Devido à perfeição da parede e do prumo, menos material será utilizado para finalizar a obra.

Sim, este pode ser produzido pelas nossas máquinas ou podem ser feitos no canteiro de obra, cortando do tijolo ecológico ao meio, por esse material utilizar um projeto de modulação, cada tijolo tem seu lugar definido na obra, onde as extremidades das paredes sempre terminam com uma fiada de tijolo inteiro e uma com o meio tijolo, o que evita a quebra desordenada das peças na obra, causando uma diminuição considerável de lixo produzido no local e no desperdício de material.

O Tijolo Ecológico Alternativa Eco, como qualquer tipo de material, possui uma dilatação e uma retração conforme as mudanças climáticas. É importante que haja sim, um espaçamento entre um tijolo e outro de aproximadamente 1mm a 1,5mm , esse espaçamento também deve ser levado em conta na hora de fazermos a planta de modulação, pois a cada 8 tijolos a parede avança aproximadamente 1cm, portanto a planta baldrame é elaborada com os critérios de espaçamento para evitar que os tijolos excedam a fundação.

Com base nas normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) podemos fazer um comparativo. A resistência mínima exigida para o Tijolo Ecológico de Solo-cimento é de 2 MPA (Mega Pascal). Já no tijolo de cerâmica vermelha a resistência é de 1 MPA (Mega Pascal). Portanto, o Tijolo Alternativa Eco, dentro das normas da ABNT, possui o dobro da resistência, deixando o tijolo de cerâmica vermelha em desvantagem com o mínimo de sua resistência.

Sim. Tanto na construção ecológica como na convencional, a modulação não impede a ampliação da edificação, basta fazer um analise da parte existente e com base nesta, comece uma nova modulação para a ampliação.

Pode. Isso é uma opção do cliente, mas o indicado é que seja feito um projeto de modulação, pois os Tijolos Ecológicos Alternativa Eco possuem encaixes perfeito e fácil assentamento. Com o projeto de modulação em mãos cada tijolo possui seu lugar certo na edificação, evitando a quebra de parede, desperdício de material e garantindo a rapidez no processo construtivo.

Sim, os tijolos ecológicos depois de curados, além de possuírem ótimas propriedades termo-acústica, possuem grande resistência a altas temperaturas, o que permite perfeitamente seu uso em churrasqueiras.


Ainda não sanou todas suas dúvidas sobre o tijolo e sistema construtivo? Não se preocupe, disponibilizamos vários canais para comunicação e estaremos felizes em solucionar qualquer questionamento não solucionado pelos meios anteriormente apresentados.

Ainda tenho dúvidas